Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Datafolha aponta que 58% dos alunos da USP são a favor de PM no campus; 72% condenam invasão de prédios por estudantes

Por José Benedito da Silva, na Folha. Comento em seguida: Pesquisa feita pelo Datafolha na última quarta-feira com alunos de 28 unidades aponta que 58% deles apoiam o policiamento no campus, na zona oeste da capital.A polêmica sobre o convênio firmado entre reitoria e PM, em vigor há dois meses, está no centro dos protestos […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 10h11 - Publicado em 13 nov 2011, 06h25

Por José Benedito da Silva, na Folha. Comento em seguida:
Pesquisa feita pelo Datafolha na última quarta-feira com alunos de 28 unidades aponta que 58% deles apoiam o policiamento no campus, na zona oeste da capital.A polêmica sobre o convênio firmado entre reitoria e PM, em vigor há dois meses, está no centro dos protestos que agitam a universidade desde o final de outubro. O aval aos policiais militares no campus, no entanto, não é homogêneo. Tem ampla maioria em exatas (77% a favor) e biológicas (76%), mas é minoritário em humanas (40% a favor e 54% contra). Na FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas) -onde a detenção de três estudantes com maconha serviu como estopim das manifestações-, 70% dos alunos são contrários. Por outro lado, o apoio é ostensivo em unidades como a Escola Politécnica (86% querem a PM) e as faculdades de Medicina (73%) e Economia e Administração (72%). Na ECA (Escola de Comunicações e Artes), a polêmica divide os alunos: 47% a favor e 42% contra. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou menos. O levantamento também aponta que a maioria (57%) tem mais confiança do que medo na PM. Iguais 57%, porém, acham que a presença policial no campus não alterou a sensação de segurança. Um em cada dez alunos declarou já ter sido vítima de algum crime dentro da USP -31% deles após a polícia começar a patrulhar o campus.

INVASÃO DE PRÉDIOS
Embora a maioria apoie a PM na Cidade Universitária, os estudantes se dividem sobre a ação policial para retirar um grupo de alunos que havia invadido a reitoria. Segundo a pesquisa, 45% aprovaram e 46% reprovaram a operação, que contou com 400 policiais, cavalos e helicópteros. O resultado se explica, diz o Datafolha, pelo fato de 55% avaliarem que a polícia usou de muita força. Estudantes disseram ter sido agredidos, o que a PM nega. Sobre a invasão de prédios da USP, a ampla maioria (73%) declarou ser contra. Primeiro, os alunos tomaram a FFLCH, logo após a detenção dos alunos. Quatro dias depois, uma assembleia aprovou a desocupação, mas um grupo invadiu a reitoria. Para 53%, os invasores devem ser punidos. Entre os alunos da FFLCH, essa ideia é defendida por apenas 24%.

Comento
O número é muito expressivo a favor da presença da PM. Acho que o Datafolha informa o que apurou. Não estou desconfiando do instituto, mas tenho cá as minhas reservas. A discrepância entre FFLCH e Poli ou Medicina é gritante. O bobinho logo diria que é porque há mais “consciência política” na “fefeléchi”… Pois é. A minha inferência é outra. Vigora nos departamentos dessa faculdade, e já há bastante tempo, um clima que está mais para terrorismo moral. TUDO POR LÁ É DA LEI, MENOS DIVERGIR.

Eu vou acreditar na vontade do estudante da USP quando cada aluno valer um voto. A USP tem como ouvir TODOS OS SEUS ESTUDANTES.

Atenção, hein! Ainda que 100% dissessem que não quer a PM lá, não lhes cabe decidir. Estudantes ainda não podem mudar a Constituição da República Federativa do Brasil. De todo modo, acho que eles têm, sim, de ser ouvidos. Para acabar de vez com esse factóide político.

Continua após a publicidade
Publicidade