Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Datafolha: Alckmin seria reeleito no 1º turno; Padilha tem apenas 3%; Serra lidera para o Senado

Se a eleição para o governo do Estado de São Paulo fosse hoje, informa a Folha, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) seria reeleito no primeiro turno, com 44% dos votos — no cenário em que Gilberto Kassab (PSD) é candidato (5%) — ou com 47%, quando o ex-prefeito não aparece na lista. Nas duas hipóteses, […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 12 Feb 2017, 14h16 - Publicado em 7 Jun 2014, 08h46

Se a eleição para o governo do Estado de São Paulo fosse hoje, informa a Folha, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) seria reeleito no primeiro turno, com 44% dos votos — no cenário em que Gilberto Kassab (PSD) é candidato (5%) — ou com 47%, quando o ex-prefeito não aparece na lista. Nas duas hipóteses, o segundo colocado é Paulo Skaf (PMDB), com 21%. No primeiro caso, Alexandre Padilha, do PT, aparece com 3%; no segundo, com 4%. Esses são os números da mais recente pesquisa Datafolha, com margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. Todos os quadros que aparecem no post foram publicados pelo jornal.

DATAFOLHA GOVERNO DE SP1

Datafolha governo de SP2

Como se pode observar, desde junho do ano passado, quando todos os políticos eleitos sofreram uma queda considerável — a da presidente Dilma foi a mais espetacular —, o cenário segue estável em São Paulo, com Alckmin tendo uma ascensão fora da margem de erro (de 40% para 44%). A situação do petista Alexandre Padilha segue bastante difícil.

Continua após a publicidade

Nos últimos dias, os lobbies petistas têm se movimentado freneticamente para plantar a informação de que pesquisas qualitativas estariam a indicar que o ex-ministro é um azougue eleitoral e que acabará repetindo a trajetória de Fernando Haddad, que arrancou na fase final e acabou se elegendo prefeito. Pois é… Ocorre que as circunstâncias, desta feita, são outras.

Os petistas avançaram na capital, em 2012, desconstruindo a imagem de Celso Russomanno, que chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto. Desta feita, os petistas não terão como fazer picadinho de Paulo Skaf porque estariam investindo contra o seu principal aliado na esfera federal: o PMDB. O ainda presidente da Fiesp entrou no partido com as bênçãos de Michel Temer, vice-presidente.

Fazer o quê? Restará aos petistas juntar forças com Skaf no ataque ao candidato tucano, sempre correndo o risco de o agora peemedebista manter a dianteira em relação ao petista e se consolidar como o segundo colocado num eventual segundo turno. Nem os petistas mais otimistas contam com a possibilidade de uma disputa final entre PMDB e PT.

Senado
Neste ano, há a renovação de um terço do Senado, e cada estado elegerá um senador. Segundo a pesquisa Datafolha, o tucano José Serra desponta como o favorito, com 41% das intenções de voto. Em segundo lugar, está Eduardo Suplicy, com 32%. Ele está no cargo, santo Deus!, há 24 anos! E quer mais oito! Como naquele poema de Ascenso Ferreira, cabe a pergunta: “Pra quê?”. E a resposta: “Pra nada!”.

Datafolha Senado SP

Publicidade