Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

CPI dos Sanguessugas: até agora, tudo certo

A CPI dos Sanguessugas, até agora, está fazendo tudo direitinho. Já rejeitou o pizzão, quando se buscava confundir a investigação sigilosa do Supremo com o silêncio da comissão sobre os deputados enrolados na fraude. Também não caiu no truque preparado pelo Planalto, que tentou partidarizar a investigação. Isso ficou evidente quando a Controladoria Geral da […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 23h22 - Publicado em 1 ago 2006, 00h45
A CPI dos Sanguessugas, até agora, está fazendo tudo direitinho. Já rejeitou o pizzão, quando se buscava confundir a investigação sigilosa do Supremo com o silêncio da comissão sobre os deputados enrolados na fraude. Também não caiu no truque preparado pelo Planalto, que tentou partidarizar a investigação. Isso ficou evidente quando a Controladoria Geral da República, um órgão do Estado, foi posto em defesa do governo e dos seus aliados, atacando a oposição. Agora, dá mais um passo importante: cria uma sub-relatoria para investigar as fraudes das ambulâncias no âmbito do Executivo. Segundo Raul Jungmann (PPS-PE), vice-presidente da CPI, são quatro os focos de investigação: ministérios da Saúde, Educação, Ciência e Tecnologia e Comunicações. Deputados de três partidos foram convidados para a sub-relatoria. Por enquanto, só Julio Redecker (PSDB-RS) aceitou. Flávio Arns (PT-PR) e Gastão Vieira (PMDB-MA) recusaram. Ainda na linha da “resistência”, a comissão julga ter elementos consistentes contra ao menos 75 parlamentares, cujos processos deverão ser enviados ao Conselho de Ética. É a maior leva de parlamentares denunciados da história.
Publicidade