Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Companheiro de quartos clandestinos de hotel de José Dirceu ataca o STF. Faz sentido!

É impressionante! José Sérgio Gabrielli é aquele rapaz que a presidente Dilma Rousseff teve de botar para correr da Petrobras tão logo pôde. Graça Foster, que o substituiu, está desconstruindo a sua gestão, considerada ruinosa pelo mercado — e pelos fatos. Pesquisem a respeito. Como prêmio de consolação, ele se tornou secretário de Planejamento da […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 07h42 - Publicado em 6 out 2012, 07h49

É impressionante! José Sérgio Gabrielli é aquele rapaz que a presidente Dilma Rousseff teve de botar para correr da Petrobras tão logo pôde. Graça Foster, que o substituiu, está desconstruindo a sua gestão, considerada ruinosa pelo mercado — e pelos fatos. Pesquisem a respeito. Como prêmio de consolação, ele se tornou secretário de Planejamento da Bahia. Jaques Wagner quer fazê-lo seu sucessor.

Gabrielli, vocês devem se lembrar, era uma daquelas pessoas que se encontravam com José Dirceu em quartos de hotel — à socapa e à sorrelfa. Também foi aquele senhor que contou uma mentira escandalosa em 2010 ao afirmar que FHC tentara privatizar a empresa. Vale dizer: Gabrielli não tem limites.

E provou isso de novo! Ontem, acusou o STF de estar ameaçando o estado de direito. Na Folha, leio o seguinte trecho: “Ele exemplificou criticando a ‘teoria do domínio do fato’, usada para acusar o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu de comandar o mensalão. Segundo Gabrielli, essa é uma condenação ‘assumidamente sem provas’”.

Uma correção na reportagem: a teoria do domínio do fato foi citada, mas Dirceu está sendo condenado em razão de suas ações quando ministro, que evidenciam a sua ligação com o esquema criminoso. NÃO ESTÁ SENDO CONDENADO SEGUNDO A TEORIA DO DOMÍNIO DO FATO COISA NENHUMA!

Quanto à acusação de que o STF condena sem provas, feita pelos ex-maquiador da Petrobras, temos aí um casamento infeliz em que a ignorância instrui a militância e a militância dá voz ativa à ignorância. Petismo enfim!

Continua após a publicidade
Publicidade