Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Câmara adia, pela segunda vez, abertura de processo para cassar Genoino

Por Marcela Mattos, na VEJA.com. Volto no próximo post: A Câmara dos Deputados adiou pela segunda vez a reunião para determinar a abertura do processo de perda de mandato do deputado licenciado José Genoino (PT-SP), que cumpre pena pela condenação no julgamento do mensalão. A reunião do comando da Casa estava agendada para esta quinta-feira, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 04h55 - Publicado em 27 nov 2013, 14h48

Por Marcela Mattos, na VEJA.com. Volto no próximo post:
A Câmara dos Deputados adiou pela segunda vez a reunião para determinar a abertura do processo de perda de mandato do deputado licenciado José Genoino (PT-SP), que cumpre pena pela condenação no julgamento do mensalão. A reunião do comando da Casa estava agendada para esta quinta-feira, mas foi remarcada para a próxima terça. A manobra tem por objetivo acelerar a concessão da aposentadoria por invalidez do petista antes do início do processo de cassação. Nesta semana, assim que Genoino deixou o hospital e seguiu para a prisão domiciliar provisória na casa de sua filha, a Câmara enviou uma junta médica para avaliar seu estado de saúde e produzir um parecer paralelo ao que foi requisitado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Inicialmente, o exame seria feito apenas em janeiro, prazo estipulado pelos próprios médicos que atendem os deputados. Mas, mesmo sem autorização do STF, os deputados anteciparam a visita. O laudo dos exames deve ser divulgado ainda nesta semana e não será confrontado com o parecer produzido por outra junta médica, a pedido do Supremo – que concluiu que o quadro de Genoino “não é grave” e não requer tratamento domiciliar.

Oficialmente, o argumento dos deputados para empurrar a reunião da Mesa Diretora para a próxima semana é que o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), quer a presença de todos os integrantes da cúpula, o que não seria possível no encontro desta quinta. Na semana passada, aliados de Genoino já haviam postergado a decisão alegando que a documentação enviada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Casa sobre a prisão do parlamentar era inconsistente. Os problemas de saúde de Genoino também foram ressaltados.

Na manhã desta quarta, antes de ser confirmado o adiamento do processo contra o mensaleiro, Alves negou qualquer tipo de manobra: “Não adianta qualquer tipo de manobra. Nem sei se há essa manobra, mas em algum momento vai ter essa decisão [abertura do processo de cassação]”.

 

Continua após a publicidade
Publicidade