Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Bolsa Ditadura – Dilma pediu indenização em três estados

Por Catia Seabra, na Folha: Presa e torturada durante a ditadura, a hoje ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, reivindicou indenização de três Estados -São Paulo, Rio e Minas Gerais- onde, em suas palavras, foi “interrogada, processada, julgada e condenada”. Pediu ainda reparação à União. Fixadas em diferentes leis estaduais, as indenizações somam R$ 72 […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 17h29 - Publicado em 9 jun 2009, 07h06

Por Catia Seabra, na Folha:
Presa e torturada durante a ditadura, a hoje ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, reivindicou indenização de três Estados -São Paulo, Rio e Minas Gerais- onde, em suas palavras, foi “interrogada, processada, julgada e condenada”. Pediu ainda reparação à União.
Fixadas em diferentes leis estaduais, as indenizações somam R$ 72 mil: R$ 22 mil em São Paulo, R$ 30 mil em Minas e R$ 20 mil no Rio de Janeiro.
A assessoria da Casa Civil afirma que “o ato de reivindicar a indenização tem um caráter simbólico, independentemente dos valores”: “A ministra Dilma esteve presa em três Estados. Quando o Supremo Tribunal Militar julgou e condenou a ministra a dois anos e um mês de prisão, ela já havia cumprido três anos”. Segundo a Casa Civil, Dilma solicitou que o julgamento dos pedidos de indenização só ocorresse após sua saída da administração pública.
A cargo de comissões especialmente criadas para a análise de pedidos, os três julgamentos, porém, já aconteceram. A ministra recebeu indenização do Estado de São Paulo no dia 28 de julho do ano passado, seis anos depois da abertura do processo, a 16 de julho de 2002.
Então secretária de Energia do Rio Grande do Sul, Dilma descreveu as torturas a que foi submetida numa carta enviada, no dia 1º de julho daquele ano, à comissão especial que analisava os pedidos em São Paulo. Aqui

Publicidade