Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

As casas de saliva de Dilma Rousseff

Um outro momento glorioso do debate se deu quanto o Plínio de Arruda Sampaio, fiel  à plataforma do seu PSOL, perguntou à candidata petista, Dilma Rousseff, se ela era favorável a uma espécie de confisco das moradias desocupadas — pagando “aluguel compulsório”, como disse esse doce libertário — para entregar aos sem-casa. Huuummm… Imagino que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 14h16 - Publicado em 13 set 2010, 07h47

Um outro momento glorioso do debate se deu quanto o Plínio de Arruda Sampaio, fiel  à plataforma do seu PSOL, perguntou à candidata petista, Dilma Rousseff, se ela era favorável a uma espécie de confisco das moradias desocupadas — pagando “aluguel compulsório”, como disse esse doce libertário — para entregar aos sem-casa. Huuummm… Imagino que a velha militante da VAR-Palmares deve até ter sentido bater aquele “coração de estudante”, mas ela não endossou a proposta, não. Preferiu falar do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Pois é… Para que serve um debate, coisa, vá lá, mais séria do que a mera propaganda, se um candidato pode dizer o que lhe dá na telha e espancar a verdade à vontade?  Vamos lá. Ela vai em vermelho. A verdade vai em azul.

“O governo do presidente Lula, e eu tive o prazer de coordenar esse programa, construiu um programa chamado ‘Minha Casa, Minha Vida’. Nesse programa, nos vamos enfrentar o déficit de frente.
Aqui é só uma questão de, bem…, estilo. “Enfrentar de costas” só na hora de tomar injeção…

De fato, em 2008, havia entre 5,6 e 5,8 milhões de brasileiros que não tinha acesso à moradia. Ou que moravam em condições muito precárias.
Errado! Havia 5,8 milhões de FAMÍLIAS, não de brasileiros.

Construir um lar para eles é uma obrigação do estado brasileiro. Assim sendo, o que é que nós fizemos? Subsidiamos a população de zero a três salários mínimos, pagando o que ela não conseguia pagar, porque uma casa custa R$ 40 mil, R$ 50 mil. Isso significa que hoje nós temos, já contratados na Caixa, em torno de 630 mil novas moradias. Dessas 630 mil novas moradias, nós temos mais de 230 (mil) que são de baixa renda. As restantes também são de baixa renda e estão entre 3 a 6 salários mínimos, onde se concentram também o déficit.
Atenção, brasileiros que me seguem (hehehe…)! Atenção, 4% de esquisitos, que aquele blogueiro pançudo quer fichar
– 90% do déficit habitacional se concentra nas famílias com renda de até 3 salários mínimos.
– Sabem quantas casas, daquele MILHÃO PROMETIDO POR DILMA, tinha sido entregues a essa faixa até 31 de julho? 3.588!!! Os dados são da Caixa Econômica Federal, onde petistas mandam soltar, prender e quebrar sigilo de caseiro;
– 149 mil casas foram entregues à faixa entre 3 e 10 mínimos. E essas são as casas entregues pelo governo federal. Dilma cumpriu 15% da sua promessa.
– “Unidade contratada” não quer dizer nada. Ninguém mora em “unidade contratada”; é mero papelório. Aliás, o tucano José Serra chamou o programa de Dilma de “casa de saliva”. E ela não pôde contestar. O “Minha Casa, Minha Vida” é uma dos vistosos estelionatos eleitorais do governo Lula. Agora atenção para o que vem:

Por isso, eu acredito numa política que vai fazer evoluir essa questão. Nós propusemos no PAC 2 a construção de mais 2 milhões de moradias. Esses dois milhões de moradias são dominantemente para essa população, que, como não teve política habitacional nos últimos anos…”
Notaram a sutileza da linguagem? “Propusemos a criação de mais 2 milhões de casas…” Fala como se o primeiro milhão já tivesse sido construído. É um troço formidável. Promete um milhão de casas, entrega 15% e dobra a promessa!

Continua após a publicidade
Publicidade