Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Após os Correios, bancários também entram em greve

Por Carolina Sarres, Renato Machado e Cirilo Junior, na Folha: Bancários de todo o país prometem cruzar os braços a partir de hoje, em paralisação por tempo indeterminado, diante do impasse nas negociações de correção salarial da categoria. Dessa forma, se unem a trabalhadores dos Correios e metalúrgicos do ABC paulista, que entraram em greve […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 10h39 - Publicado em 27 set 2011, 06h45

Por Carolina Sarres, Renato Machado e Cirilo Junior, na Folha:
Bancários de todo o país prometem cruzar os braços a partir de hoje, em paralisação por tempo indeterminado, diante do impasse nas negociações de correção salarial da categoria. Dessa forma, se unem a trabalhadores dos Correios e metalúrgicos do ABC paulista, que entraram em greve nas últimas semanas. Os bancários pedem reajuste de 12,8% e maior participação nos lucros das empresas. Isso significa aumento real de 5%, se descontada a inflação.

Os bancos ofereceram 8% de aumento sobre salários e participação nos lucros, incremento real de 0,56%. No ano passado, os trabalhadores obtiveram aumento real de 3,08%, após 15 dias de greve. “Foram cinco rodadas de negociações frustradas. A greve é o nosso último instrumento; ela é de responsabilidade dos bancos”, afirmou Carlos Cordeiro, presidente da Contraf, entidade que coordena o Comando Nacional dos Bancários. “A negociação estava em andamento, fizemos duas propostas, e eles disseram que vão para a greve. É um espanto”, afirmou Magnus Apostólico, diretor de relações trabalhistas da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). O representante das instituições financeiras disse acreditar que a maioria das agências vai abrir, a exemplo da greve do ano passado. Aqui

Publicidade