Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anastasia diz a tucanos não querer Justiça; Ellen cotada

Senador do PSDB não foi convidado por Temer, mas recebeu sondagem dos próprios correligionários; declinou. Ellen Gracie segue cotada

Não! O senador Antonio Anastasia deixou claro a seus correligionários do PSDB que não quer ser ministro da Justiça. E, pois, tudo indica, não será. Era, na bolsa de apostas, o mais cotado. A razão é simples.

Com a ida de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal, abre-se uma vaga na Esplanada dos Ministérios. E não é uma qualquer. O Ministério da Justiça é tão poderoso como, a partir de agora, bastante problemático: o governo federal chamou para si, nos limites do que pode fazer, a questão da segurança pública.

A minirreforma feita por Michel Temer teve como um dos objetivos ampliar o espaço do PSDB. Foi o que se viu com a ida de Antonio Imbassahy para a Secretaria de Governo. Com a saída de Moraes, o partido perde uma pasta. A menos que o substituto seja um tucano. Anastasia, professor de direito, parecia o nome ideal: é uma dos figurões da legenda, é considerado um negociador, prefere uma boa conversa ao conflito etc.

O presidente Michel Temer não lhe fez convite nenhum — e, portanto, o senador não está recusando nada. A sondagem foi feita pelos próprios tucanos. E ele deixou claro que não é do seu agrado. Pesou também na sua avaliação o fato de ter sido relator do impeachment no Senado.

O PMDB está de olho comprido na pasta. E voltou a circular o nome de Nelson Jobim. Como é? Huuummm… O homem é hoje diretor-sócio do BTG Pactual. Isso não me parece fazer nenhum sentido, né? Bem, já foi ministro do STF. Já foi ministro da Justiça de FHC. Já foi ministro da Defesa de Lula e Dilma… Agora o querem ministro também de Temer? Desse jeito, Jobim ainda se transforma na versão contemporânea do “Emplastro Anti-Hipocondríaco”, de Brás Cubas, de Machado de Assis, destinado a aliviar a nossa “melancólica humanidade”.

Pelo amor de Deus e do caixa de Jobim, deixem-no como sócio de banco! Vai ganhar pouco pra quê? Ministro de quatro presidentes é muito mais do que recomendam a prudência humana e o dever da coerência.

Ellen Gracie Ellen Gracie continua cotada. É tucana, sim, hoje em dia, mas entraria na cota pessoal de Temer. Seria uma escolha, vamos dizer, neutra do ponto de vista político e pode ter um impacto positivo. O governo tem a disposição de aumentar a participação feminina na administração. E, obviamente, não se trataria de cota. Ela tem currículo. A questão é saber se tem disposição para enfrentar os desafios desse novo ministério, agora com acento na segurança pública.

E, sim, Ayres Britto segue como outro nome possível. É interlocutor frequente de Temer. Já foi seu aluno. Os dois são amigos. Sinceramente, não vejo Britto como um homem para o Executivo. Nesse universo, descartado Anastasia, acho que é Ellen Gracie quem se destaca.

Vamos ver que outros nomes vêm por aí.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Asdrubal Caldas

    Dos que foram citados como possíveis nomes para a escolha de Temer, sob o meu modesto ponto de vista, o menos indicado seria o de Nelson Jobim. E explico o motivo. Começo dizendo que me parece que fui o único brasileiro que na época comentou sobre o que vou dizer aqui. E que este desinteresse pelo fato ocorrido, é mais um motivo desmoralizante para a política, e em especial para os políticos brasileiros. Dizem que o peixe morre pela boca. E com o ex Ministro Nelson Jobim ocorreu que, mesmo ele de boca própria, tendo passado a informação de que cometeu um crime contra a Constituição, nada sofreu de represália. E continua sendo sondado para os melhores cargos da República. Como aconteceu? Numa entrevista ao programa do Jô Soares, faz alguns anos, o ex Ministro Nelson Jobim contou, sem a menor cerimônia que: “Durante a elaboração da Constituição de 1988, ele simplesmente conseguiu implementar, e passar dois “Artigos” sem ao menos ter sido posto em discussão com os seus pares. Claro, pegou o Jô Soares, e parte do auditório, de surpresa. Ninguém se manifestou. E eu que pensei que o dono do programa, senhor “Inteligência” iria questioná-lo, sobre tamanho descalabro, me enganei redondamente. O que ele fez foi mais uma das suas infames piadinhas, e insistiu para que o Ex Ministro contasse quais foram os tais artigos. O ministro a princípio se recusou a dizer quais foram, mas diante da insistência, acabou concordando em contar um dos artigos, mas condicionando a que: Quem quisesse saber qual era o segundo artigo, que comprasse o livro dele. Confesso que não sou afeito as lides jurídicas, mas tenho as minhas convicções, e sempre tiro as minhas deduções sobre todos os temas que leio, quer sejam jurídicos ou não. E neste caso em particular, se me fosse solicitado para que opinasse sobre que punição deveria ser dada ao Ex Ministro, de pronto eu diria que: Em primeiro lugar considerar nula a Constituição de 1988, e convocar novos constituintes para que elaborassem uma nova constituição, com revisores mais atentos, não deixando passar este tipo de aberração. E quanto ao Ex Ministro Nelson Jobim, daria a ele a pena que não foi dada à Dilma, A suspensão de seus direitos políticos por no mínimo oito anos. E finalizando, eu quero crer que se um fato tão escabroso como este, tivesse ocorrido num país serio, este cidadão no mínimo iria amargar uns bons e pedagógicos anos de cadeia. O dó!!!

    Curtir

  2. Gilmar Lopes Vieira Vieira

    Esse STF tá complicado com alguns ministros que não estão a altura da toga.

    Curtir