Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Agora é um ministro do PSB que tenta mandar aos ares as pretensões de Eduardo Campos

Pois é… Cada vez mais cresce a convicção, entre políticos, jornalistas e empresários, de que Eduardo Campos, governador de Pernambuco, vai mesmo ser candidato. Vamos ver. Lula e Dilma jogaram e jogam pesado para ele desistir. A cada dia que passa sem que recue, fica mais difícil o caminho de volta. Corre o risco, se […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 06h44 - Publicado em 5 mar 2013, 04h37

Pois é… Cada vez mais cresce a convicção, entre políticos, jornalistas e empresários, de que Eduardo Campos, governador de Pernambuco, vai mesmo ser candidato. Vamos ver. Lula e Dilma jogaram e jogam pesado para ele desistir. A cada dia que passa sem que recue, fica mais difícil o caminho de volta. Corre o risco, se perder o timing de uma eventual desistência, de passar por fracote e bravateiro. Vamos ver. Que a sua vida não será fácil se insistir, ah, isso não será!

Dilma, vejam texto a respeito, afirmou na Paraíba governada pelo PSB que, para se eleger, um político “faz o diabo” (escrevi a respeito dessa encantadora confissão). Era um aviso? Os irmãos Gomes (Cid e Ciro), do Ceará, já andaram jogando algumas bombas no caminho de Campos. Ontem foi a vez de outro peessebista (não chamo de “socialista” por apreço à história) tentar minar por dentro as pretensões do governador de Pernambuco.

Segundo informa a Folha, o ministro Fernando Bezerra fez uma exaltada defesa do governo Dilma — e ainda se mostrou indignado com a especulação de que poderia deixar o PSB. Também acho que ele não deixa. Ficar no partido para tentar detonar por dentro as pretensões de Campos é muito mais esperto.

Bezerra acompanhava Dilma na Paraíba. Durante a assinatura de uma ordem de serviço (os petistas inauguram até “ordem de serviço”) para uma obra, mandou ver: “Nunca antes na história do Nordeste se alocou tanta verba para obras hídricas. É dinheiro para equilibrar essa nação, que ainda é tão desequilibrada, mas que tem uma presidente muito determinada, que trabalha determinada a não deixar que essa seca possa puxar o Nordeste para trás. Quem botou o Nordeste para frente foi o governo de Lula e o governo de Dilma. Manter o Nordeste na dianteira do crescimento econômico é compromisso deste governo”.

Os nordestinos enfrentam a pior seca em 30 anos, com todos os seus dramáticos efeitos sociais. Também é a região do país em que Dilma, proporcionalmente, mais perdeu prestígio. Campos, que teria algumas dificuldades para formar palanques no Sul-Sudeste, conta, é evidente, com a região Nordeste para dar musculatura inicial a suas pretensões.

Bezerra é mais um “pessebista”, depois dos Irmãos Gomes, a deixar claro que a vida não será assim tão fácil. Depois de 10 anos de lua de mel com o PT — seis dos quais à frente do governo de Pernambuco —, Campos está conhecendo o fel.

E isso é só a largada. O PT, como diria Dilma, ainda não começou “a fazer o diabo” com Campos. Se preciso, fará!

Continua após a publicidade
Publicidade