Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Abandono escolar cresce entre dependentes do Bolsa-Família. E o voto em Lula também!!!

Por Lisandra Paraguassú, no Estadão. Volto depois:O mais importante programa social do governo Lula, o Bolsa-Família, atende hoje quase um quarto da população do País (45,8 milhões), mas não está conseguindo cumprir um de seus principais objetivos: fazer com que as crianças completem ao menos os oito anos do ensino fundamental. Cruzamento de informações feito […]

Por Lisandra Paraguassú, no Estadão. Volto depois:
O mais importante programa social do governo Lula, o Bolsa-Família, atende hoje quase um quarto da população do País (45,8 milhões), mas não está conseguindo cumprir um de seus principais objetivos: fazer com que as crianças completem ao menos os oito anos do ensino fundamental. Cruzamento de informações feito pelo Estado, com dados dos Ministérios do Desenvolvimento Social e da Educação, revela que nos 200 municípios onde há mais famílias dependentes do Bolsa-Família a evasão escolar, contando os abandonos da 1ª a 8ª séries, cresceu entre 2002 e 2005. Em alguns casos, o número de crianças que deixam a escola mais do que dobrou. Em todas as cidades mais da metade é atendida pelo programa.
O abandono escolar cresceu em 45,5% dos municípios (91) com mais atendimentos do Bolsa-Família. Em outros 18,5% (37 cidades) não houve piora ou melhora significativas – a variação foi de menos de 1 ponto porcentual para mais ou para menos. Juntos, a piora do abandono e a manutenção da péssima realidade escolar somam 64%. O ano de 2002 foi o último antes do início do Bolsa-Família, e 2005, o último com dados oficiais disponíveis.
Os 200 municípios expõem também um fenômeno político: uma melhora sensível no desempenho do candidato Luiz Inácio Lula da Silva entre os segundos turnos de 2002 e de 2006. Da eleição para a reeleição, o presidente aumentou os votos em todas as cidades com mais população atendida pelo Bolsa-Família, registrando, em alguns casos, votações fenomenais: os 3.408 votos de Araioses (MA), em 2002, por exemplo, viraram 12.958 votos na campanha da reeleição; os 2.996 votos de Girau do Ponciano (AL) subiram para 12.550 votos.
Leia mais aqui

Comento
O que é isso? Ora, o óbvio: o desastre do assistencialismo, que tanto seduz a esquerda de perfil petista, os intelectuais do miolo mole e até alguns que estariam mais identificados com teses liberais. O Brasil teve uma grande idéia para erradicar a pobreza: distribuir dinheiro. Dá certo? Ô se dá: enquanto se distribui o dinheiro. O garoto faz 15 anos, deixa de receber a graninha, a família faz o quê? Tira-o da escola e manda para o trabalho. Qual a surpresa?

Há dias, Ali Kamel escreveu um artigo no Globo em que chamou Bolsa Família de Bolsa-Eletrodoméstico. O dinheiro está indo para o consumo. Não se trata, digamos, de uma diminuição sustentada da pobreza. Parou de dar dinheiro, pimba! Volta tudo à estaca zero. De novo: é tão simples; é tão óbvio.

O subjornalismo que apóia o governo logo correu para demonizar o artigo. Claro, claro… Por alguma estranha razão que a canalha não consegue explicar, vai ver Kamel não gosta dos pobres. Só os anões, mascates e tocadores de tuba é que amam os deserdados. Toda estupidez é nefasta. A burrice a soldo, no entanto, é a pior delas. Porque o vagabundo faz passar a opinião vendida por uma convicção.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Locão.

    Ao Anônimo das !:36 pm:
    Quando você escreve “nós” está se referindo a si mesmo como carente e beneficiário de bolsa-família,bolsa-geladeira , bolsa-jornalista ou bolsa-ditadura(cartão corporativo,talvez…)? Não creio que você seja sertanejo nordestino,muito menos carente(só se for de afeto,hehehe) – Outra coisa;por que vocês, petralhas,sempre acham que “ser carente” é privilégio de sertanejos nordestinos? Não há, por exemplo,nortistas(ou nortestinos),sudestinos,centro-oestinos e sulistas(ou sudestinos,para combinar) com dificuldades e carências as mais variadas? E por que diabos vocês, petralhas ,sempre acham que a única carência que um habitante do planeta Terra possa ter seja financeira?, e teimam em atribuir a culpa por todos os males do universo aos sistemas políticos e econômicos democráticos,mas não populistas,livrando os seus cupanhêros de quaisquer responsabilidades pela própria vida e pelas escolhas nela realizadas? O que é isso, cupanhêro!Vá para o diabo ( escolha:hugo,evo,luiz,fidel,etc) que o carregue….

    Curtir

  2. Comentado por:

    Locão.

    Sugiro um novo refrão pru guvernu federau : “Brasil, um país de tolos” – isso elege até a mãe do pac prá prisidenta…

    Curtir

  3. Comentado por:

    Anônimo

    Davy Jones é o perfeito Midas ao contrário. Tudo que põe a mão vira m…

    Curtir

  4. Comentado por:

    Sandra

    Reinaldo
    Por isso que eles querem o terceiro mandato para Lula, porque é a vontade do povo, e sem concorrência, pois, já que a popularidade de Lula é alta, concorrer com ele também é ir contra a vontade do povo. Mas vão quebrar a cara.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Anônimo

    Ao idiota das 6:23, mas é claro que melhorou mané, dinheiro na conta melhora a vida de qualquer um, ainda mais de graça.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Anônimo

    Reinaldo…
    Gurizada de 14 e 15 anos tem mais é que começar a trabalhar mesmo. Aqui no interior do RS é assim. E não é por pobreza que se começa a trabalhar cedo, é porque se valoriza o trabalho, e se acredita que o trabalho forma o caráter, amadurece, etc…
    É um absurdo proibir menores de 16 anos de trabalharem com a pobreza que existe no Brasil. Imagina um baita homem de 15 anos tendo que ficar em casa coçando o saco enquanto seus irmãos mais novos passam necessidades.

    Curtir

  7. Comentado por:

    rocket

    A serpente picou o próprio rabo.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Anônimo

    E NÓIS AQUI PAGANDO IMPOSTO E MAIS IMPOSTO SÓ PRA VÊ O LULA FERRÁ A GENTE.PÔ CARA QUANDO É QUE VÃO SORTÁ A GENTE DESSE FIM DE MUNDO.DE ATHENEU EU TÔ CHEIA E A CUMIDA INTÃO TÁ QUE É SÓ POEIRA INTÉ O MIO FOI TRITURADO INTÉ VIRÁ PÓ,SE NÓIS QUIZÉ PRANTA MIO NÓIS NUM TEM NEM SEMENTE E ADISPOIS É NÓIS OS BRASILERO QUE É POBRE DE INSPIRITO,É DE INSPIRITO MEMO PORQUE O DE BORSO NUM É DA NOSSA CONTA.

    Curtir