Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

A exploração política da doença de Lula já começou! E, como sempre, acusam os outros de recorrer aos métodos que eles próprios empregam

Que coisa! O PT e os petistas não conseguiram manter o decoro no caso da doença de Lula por mais de um dia. O mesmo aconteceu com a então candidata à Presidência, Dilma Rousseff, em 2009. NEM POR ISSO NÓS VAMOS MUDAR A NOSSA CONDUTA. Justamente porque somos decorosos com Lula e com o Brasil, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 10h19 - Publicado em 1 nov 2011, 06h53

Que coisa!

O PT e os petistas não conseguiram manter o decoro no caso da doença de Lula por mais de um dia. O mesmo aconteceu com a então candidata à Presidência, Dilma Rousseff, em 2009. NEM POR ISSO NÓS VAMOS MUDAR A NOSSA CONDUTA. Justamente porque somos decorosos com Lula e com o Brasil, cumpre torcer para que ele se recupere, mas é um dever apontar a exploração política que já está em curso. Não adianta! Eles não se emendam mesmo. Nesta segunda-feira, a mitologia luliana resolveu engolfar, a uma só tempo, FHC e o Papa Bento 16, ainda que por motivos distintos. Não só isso: confundem, mais uma vez, transparência com propaganda.

CALEM A BOCA, PETRALHAS E LARÁPIOS A SOLDO! Eu sei como vocês trataram a doença de Mário Covas. Está aqui. Vocês arrancaram sangue de um doente em praça pública. Tentaram linchá-lo fisicamente mesmo, obedecendo ao comando de um “chefe de quadrilha. E EU, DE FATO, ACHO QUE LULA MERECE RESPEITO, COMO QUALQUER DOENTE!

CALEM A BOCA, PETRALHAS E LARÁPIOS A SOLDO! Eu sei como o porta-voz de Lula na Internet tratou as “bolotas na cabeça” deste escriba. Está aqui. Não tentem fazer de conta que vocês não têm história. Aliás, têm mais do que isso: trata-se de uma folha corrida. E EU, DE FATO, ACHO QUE LULA MERECE RESPEITO, COMO QUALQUER DOENTE!

CALEM A BOCA, PETRALHAS E LARÁPIOS A SOLDO! Eu sei como eu tratei a doença de Dilma Rousseff e qual foi a recomendação que passei aos leitores em post do dia 24 de abril de 2009. Está aqui. Quando a manipulação descarada começou, então fiz a crítica política necessária, da qual não abrirei mão, podem espernear à vontade. E EU, DE FATO, ACHO QUE LULA MERECE RESPEITO, COMO QUALQUER DOENTE!

CALEM A BOCA, PETRALHAS E LARÁPIOS A SOLDO! Eu sei como eu tratei a doença de Lula e qual a recomendação que passei aos leitores em post do dia 30 de outubro. Está aqui. Agora que a manipulação descarada começou, então farei a crítica política necessária, da qual não abrirei mão, podem espernear à vontade. E EU, DE FATO, ACHO QUE LULA MERECE RESPEITO, COMO QUALQUER DOENTE!

Ainda que o próprio ex-presidente não tenha se manifestado, uma azeitada estrutura de comunicação já foi mobilizada para mesmerizar os espíritos. O decoro que não sabem demonstrar diante do sofrimento alheio também não lhes é particularmente caro quando eles próprios são os doentes. Num caso, tentam quebrar os dedos de quem se agarra em algum fio de esperança; no outro, preparam a narrativa do herói, como em Camões: “os que se vão da morte libertando”.

Não será com o meu silêncio! De modo nenhum!

Lula e o papa
Ontem, algo de inusitado e patético se deu, embora haja método no procedimento. A assessoria de Lula divulgou uma nota em que se informava que o Papa Bento 16 manifestara preocupação com a saúde do ex-presidente, anunciando que o incluiria em suas orações. E como isso teria acontecido? O novo embaixador brasileiro no Vaticano, Almir Barbuda, foi entregar, como de praxe, suas credenciais a Bento 16, que é, afinal, também um chefe de estado. Sem jamais desconfiar de que o papa não estivesse sendo sincero, é evidente que Sua Santidade atendeu também aos rituais da boa educação e do decoro ao expressar sua preocupação.

Deseducada, mas muito “profissional”, foi a assessoria de Lula. Se e quando o papa quer externar votos e preocupações, ou o faz de própria voz ou mobiliza as instâncias oficiais do Vaticano. A assessoria política do ex-presidente transformou uma cordialidade, ainda que certamente sincera, numa grande evento. Outros chefes de estado se manifestaram, fomos todos informados e tal. Mas a nota ficou reservada ao papa: a rigor, é o único homem no mundo que Lula julga quase — notem bem, “quase” — à sua altura. Ele o vê abaixo, é claro! Por que digo isso?

Bem, queridos, porque tenho memória. Só melhora com o tempo, o que é uma bênção. Quando o papa esteve no Brasil, em maio de 2007, foi alvo de grosserias inomináveis. José Gomes Temporão, então ministro da Saúde, censurou Bento 16 porque o líder máximo da Igreja Católica havia dado apoio a bispos mexicanos que haviam prometido excomungar políticos que apoiassem o aborto. Vocês entenderam direito: um ministro decidiu dar um pito em Sua Santidade porque se pronunciara sobre temas católicos em outro país. Isso ainda foi pouco. Vera Machado, a então embaixadora do Brasil no Vaticano, concedeu uma entrevista coletiva sobre o encontro quase privado de Lula com Bento 16 (por alguma razão até hoje secreta, Marisa Letícia participou da audiência de dois chefes de estado…). E qual foi o mote de Vera? “Lula reafirmou ao papa que o estado é laico no Brasil”. Que vergonha! Como se Bento 16 não soubesse disso; como se estivesse no Brasil com o objetivo de transformar o país numa teocracia, a exemplo da iraniana — que o Apedeuta admira tanto…

Continua após a publicidade

Assim, como se nota, Lula vê no Santo Padre a figura pública mais próxima daquilo que ele próprio acredita realmente ser: um líder mundial, ancorado numa estrutura de estado, mas com uma autoridade espiritual que chega a todos os cantos da Terra. Sendo assim, sua assessoria não viu mal nenhum em transformar palavras cordiais numa espécie de “Carta à Roma e ao Mundo”…

FHC, Lula e o SUS
Depois de participar de um debate no instituto que criou (iFHC), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso falou sobre a cobrança nas redes sociais para que Lula se trate no SUS. Não entendi se respondeu à pergunta de um petista infiltrado ou se atendia a uma, sei lá, “auto-infiltração”. Disse não concordar com a tese e ver nela um certo “recalque”… Recalque? Tucanos costumam ser tão hábeis para defender petistas quanto são petistas para atacar tucanos. Não sei se me fiz entender…

Já escrevi a respeito. Afirmei que não apoiava esse tipo de manifestação porque não se pode responsabilizar este ou aquele políticos em particular pelas dificuldades da saúde pública. Sem contar que Lula é rico e pode pagar a conta do Sírio-Libanês — na hipótese de que pague. Mas também deixei claro, e reitero!, que nada há nessa frase de ofensivo, preconceituoso, abusivo ou “recalcado”. Ninguém está dizendo que Lula não merece o Sírio-Libanês porque foi operário. É a sua afirmação já tornada histórica sobre a saúde pública que conta: “Está próxima da perfeição”, ele disse. Não só isso: quando a CPMF caiu, e mesmo antes, foi ele quem afirmou que os políticos queriam acabar com o imposto porque não estavam nem aí para os pobres, já que se tratavam em hospitais particulares. Eu tenho memória. Há quem não tenha. Se o próprio Lula podia fazer esse juízo sobre os outros, por que não podem dizer o mesmo sobre ele? A resposta possível é inaceitável: porque ele é Lula, e os outros não são.

Reitero! Não concordo com o mérito.  Mas ninguém comete grosseria nenhuma ao fazê-lo. Ao contrário: A QUESTÃO SERVE PARA DEMONSTRAR A PENÚRIA DO SISTEMA PÚBLICO, NÃO? Fosse ele realmente “próximo da perfeição”, Lula, é fato, não precisaria recorrer a um hospital privado. Gilberto Dimenstein disse outro dia sentir vergonha dos leitores que fazem essa pregação. Eu sinto vergonha da vergonha de Dimenstein e da saúde no país. Considerar essa sugestão uma “grave agressão” ao ex-presidente demonstra que Lula está acima do papa porque já é santo!

Fotos padrão Benetton
Considero que Lula fez bem em tornar pública a sua doença — até porque, convenham, não teria como ser escondida. Fosse ele um ex-presidente como havia prometido ser, talvez… Mas cumpre não confundir propaganda com transparência. São domínios diferentes. Digam-me cá: a que propósito atende esta foto de Ricardo Stuckert, fotógrafo oficial da Presidência da República, com essa estética meio “United Colors of Benetton”, à moda Oliviero Toscani?

lula-no-hospital

Calma lá! Lula não é mais homem de estado. Agora é um indivíduo apenas, um ex-presidente, e não há nada de “transparência” nessa história porque ele não nos deve satisfações por seus atos. Não o sendo, estamos diante de uma forma de propaganda que busca, ainda uma vez, alimentar o mito. E poucas coisas são tão, vamos dizer, comoventes quanto o herói que a tudo supera flagrado num momento de fragilidade.

Neste blog, continuaremos a defender que a doença não deve ser submetida à rinha política mesquinha. Aliás, eu critiquei até alguns bananas que tentaram responsabilizar Lula pelo próprio mal, não é mesmo? Somos contra qualquer forma de manipulação, venha de onde vier. Mas nos opomos também à censura. Eu ainda não entendi, embora não concorde com a proposta, por que é um “ataque”, como sustenta reportagem de hoje da Folha, sugerir que Lula vá se tratar no SUS. Ou por que seria coisa de “recalcados”, como afirmou FHC.

Os que sustentam esse ponto de vista certamente não estão sendo demofóbicos, certo? Todos eles amam o povo. Vai ver é o baixo padrão do serviço que soa como como ofensa.

Para encerrar mesmo
Querem fazer uma aposta? O câncer de Lula vai gerar uma forte onda contra o tabagismo. Ok. Fumar não é mesmo coisa que preste! Mas já está decidido que será uma ofensa pessoal mostrar como são tratados os pacientes de câncer no SUS! Vale dizer: a campanha que vai culpar o doente pela própria doença vai prosperar; a que poderia debater uma política pública de saúde passou a ser considerada politicamente incorreta pelos petistas e por seus esbirros na imprensa.

Continuem decorosos, meus leitores! Sobrou para nós essa tarefa. E nós podemos cumpri-la a contento. Como sempre! E dizendo sempre o que tem de ser dito.

Continua após a publicidade
Publicidade