Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

“Não posso comentar”, diz Graça Foster sobre declarações de ex-diretor da Petrobras

Na VEJA.com: A presidente da Petrobras, Graça Foster, não quis comentar as declarações do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, um dos principais investigados pela Operação Lava-Jato da Polícia Federa. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Costa afirmou que o aumento dos custos de construção da refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 03h45 - Publicado em 2 jun 2014, 18h34

Na VEJA.com:

A presidente da Petrobras, Graça Foster, não quis comentar as declarações do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, um dos principais investigados pela Operação Lava-Jato da Polícia Federa. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Costa afirmou que o aumento dos custos de construção da refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco, foi um erro de planejamento e que a estatal “fez conta de padeiro” sobre o orçamento da obra.

“Não é que eu não queira falar, eu não posso”, disse Graça ao deixar um seminário na Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio.

A construção da refinaria Abreu e Lima começou com custo de 2,5 bilhões de dólares (5,6 bilhões de reais), mas deverá terminar em 18,5 bilhões de dólares (41,5 bilhões de reais). O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou indícios de superfaturamento na obra. Paulo Roberto Costa ficou dois meses preso por envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro que movimentou 10 bilhões de reais.

Costa afirmou que a Petrobras “errou” por ter divulgado que a refinaria de Abreu e Lima sairia a 2,5 bilhões de dólares sem saber qual seria o custo real do projeto. “Não teve superfaturamento. Como você avalia o custo de uma refinaria? A Petrobras pegou uma refinaria no golfo do México e falou: quanto custa o preço por barril para construir uma refinaria lá? Custa 15.000 dólares, 20.000 dólares. Se fosse 15.000 dólares por barril e Abreu e Lima produzisse 200.000 barris, a obra ficaria em 3 bilhões de dólares. Essa é uma conta de padeiro. As condições aqui são muito diferentes das do golfo do México. A Petrobras errou. Divulgou o valor de 2,5 bilhões de dólares sem saber quanto a refinaria iria custar, sem ter um projeto”, afirmou o ex-diretor da estatal.

Ele disse ainda que “era dono do orçamento, mas não mandava na obra” de Abreu e Lima. “Os contratos têm de ser aprovados pela diretoria colegiada: o presidente e sete diretores. Quem levava esses documentos era o diretor da área de serviços, não a minha diretoria”, justificou. (…)

Continua após a publicidade
Publicidade