Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

32 milhões de vezes “obrigado!”, meus leitores

Caros leitores, chegou a hora de descansar um pouco — mas não muito, fiquem tranquilos! Este blog entra naquela fase de desaceleração típica de fim e começo de ano. Vocês sabem que, parado de verdade, eu nunca fico. Assim, podem voltar aqui a cada dia que é grande a chance de haver alguma novidade. Se […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 07h09 - Publicado em 26 dez 2012, 06h03

Caros leitores,

chegou a hora de descansar um pouco — mas não muito, fiquem tranquilos! Este blog entra naquela fase de desaceleração típica de fim e começo de ano. Vocês sabem que, parado de verdade, eu nunca fico. Assim, podem voltar aqui a cada dia que é grande a chance de haver alguma novidade. Se aparecer um novo “plano nacional-socialista de direitos humanos” — a exemplo daquele que peguei na ponta da havaiana em 2009 —, não tenham dúvida de que estarei presente para chamar as coisas pelo nome que elas têm.

Mais uma vez, expresso a minha gratidão a vocês pela parceria generosa, inteligente, vigilante. Assim que expirar o dia 31, este blog terá tido, só em 2012, mais de 32 milhões de páginas visitadas. Em seis anos de existência, já resultou em três livros, todos muito bem-sucedidos. Tudo obra de vocês!

Embora o ano tenha chegado ao fim sob os auspícios de mercadores antigos e recentes de apocalipses, a gente nem se assusta nem se cansa. O Brasil deu um passo importante — não é a redenção porque isso, em história, não existe — contra os ladrões de dinheiro público, contra os ladrões de instituições, contra os ladrões da nossa generosidade.

Continua após a publicidade

Temos os nossos valores e os nossos princípios. E deles não abrimos mão. Não aceitamos um estado que seja maior do que a sociedade; não aceitamos um partido que seja maior do que os indivíduos; não aceitamos indivíduos que sejam maiores do que as instituições.

E seguiremos nessa trilha. Eles escolhem a difamação, nós escolhemos o esclarecimento; eles escolhem o linchamento da divergência, nós escolhemos o debate; eles querem nos esmagar, nós queremos civilizá-los com a força do estado de direito. E essa é uma batalha que se trava com alegria!

Que os crentes sintam seu coração confortado; que os não crentes creiam de tal sorte no humano que possam enxergar nele até o divino, como diz um poema antigo.

Que todos tenhamos vida em abundância!

Continua após a publicidade

Trinta e dois milhões de vezes, digo: “Obrigado, meus leitores!”. Seguiremos juntos.

Texto publicado originalmente às 6h05 do dia 22 de dezembro de 2012
Publicidade