Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Witzel diz que vai acionar Bolsonaro no STF e estuda até pedir impeachment

Governador diz sofrer boicote deliberado no governo federal por orientação do presidente da República

Por Mariana Muniz Atualizado em 13 mar 2020, 17h14 - Publicado em 13 mar 2020, 16h08

Alvo de um boicote deliberado do presidente da República, Wilson Witzel decidiu acionar o STF contra Jair Bolsonaro. O Radar mostra na edição de VEJA que está nas bancas que o governador do Rio descobriu que todos os ministérios do governo foram orientados a desprezar pleitos do Rio, o que coloca em risco a gestão do segundo mais importante estado do país. Witzel e a família Bolsonaro travam uma longa guerra política. Nesta semana, o governador esteve em Brasília e bateu com a cara na porta até mesmo ao tentar audiências com líderes do governo no Congresso.

A interlocutores, o governador tem dito que vai ao Supremo para enfrentar a “conduta anti-republicana” do presidente com uma representação pelo crime de prevaricação. A reação, contudo, pode chegar até mesmo a um pedido de impeachment feito ao Congresso.

Witzel orientou à Casa Civil a reunir todos os fatos em que integrantes da Esplanada não atenderam representantes do governo estadual e tome nota de todas as verbas que não estão sendo repassadas por determinação do presidente. Além de acionar Bolsonaro no STF, o governador vai encaminhar uma notificação extrajudicial para que ministros ou secretários se abstenham da prática, sob pena de crime de prevaricação.

Witzel, como se vê, está irritado. Resta saber se vai cumprir o que ora ameaça.

Continua após a publicidade

Publicidade