Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Voto impresso é “risco à democracia”, dizem servidores em manifesto

Trabalhadores da Justiça Eleitoral reuniram mais de 2.700 assinaturas em petição contra proposta de Bolsonaro

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 13 Maio 2021, 10h49 - Publicado em 13 Maio 2021, 10h46

Servidores da Justiça Eleitoral divulgaram nesta quinta-feira um manifesto em defesa da urna eletrônica no país. Eles classificaram a volta do voto impresso como um “risco à democracia”. 

Além de uma carta em que elencam os sistemas de segurança da urna eletrônica e os perigos da volta do voto de papel, os servidores lançaram também uma petição pública pela manutenção do uso do sistema informatizado.

Até às 10h20 desta quinta, a petição tinha 2.773 assinaturas. A oposição ao modelo antigo de votação coloca os servidores do órgão em campo contrário ao do presidente Jair Bolsonaro, que voltou a defender o voto impresso no país e a insinuar que o processo é fraudado.

O texto da petição lembra que a história republicana do Brasil foi marcada por diversas contestações dos pleitos até a chegada, em 1996, da urna eletrônica. O voto impresso seria uma volta a período de insegurança do processo eleitoral.

“Você já imaginou como seria realizar manualmente a recontagem dos votos impressos de 145.955.230 eleitores?”, questiona o texto divulgado hoje. 

Continua após a publicidade
Publicidade