Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Vice-governador do Rio também foi alvo de mandado de busca da PF

Residência de Claudio Castro foi um dos locais vasculhados pelos policiais com autorização do STJ

Por Mariana Muniz, Robson Bonin Atualizado em 28 ago 2020, 10h19 - Publicado em 28 ago 2020, 08h05

Não foi apenas a turma do Palácio Laranjeiras que acordou com o “Uber Black” nesta sexta-feira. A casa do vice-governador do Rio, Cláudio Castro, também foi alvo dos mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro do STJ Benedito Gonçalves na investigação sobre corrupção em contratos públicos no estado.

Castro é do mesmo partido de Witzel, o PSC — cujo presidente nacional, o Pastor Everaldo, foi preso nesta sexta por envolvimento em desvios da Saúde.

Segundo a PGR, a partir da eleição de Wilson Witzel, estruturou-se no âmbito do governo estadual uma organização criminosa, dividida em três grupos, que disputavam o poder mediante o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos.

Liderados por empresários, esses grupos lotearam algumas das principais pastas estaduais – a exemplo da Secretaria de Saúde – para implementar esquemas que beneficiassem suas empresas.

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade