Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Uma festa pós-Weintraub também na Esplanada

Ex-chefe do MEC era detestado por quase todos os ministros que tentam fazer o governo avançar de modo sério e técnico

Por Robson Bonin Atualizado em 19 jun 2020, 15h04 - Publicado em 19 jun 2020, 17h22

Nenhum auxiliar de Jair Bolsonaro vai admitir publicamente, mas a queda de Abraham Weintraub foi celebrada nos principais ministérios do governo.

Para quem deixou uma carreira bem sucedida em outros setores para se doar ao trabalho de fazer o governo Bolsonaro dar certo, era duro ver a usina de crise diárias funcionando com o ministro aloprado no MEC. e ofuscando bons projetos na máquina.

A esperança agora é que o próximo titular da pasta consiga finalmente transformar a Educação num setor que contribua para a agenda positiva do governo — tão necessária nesses tempos de enroscos policiais –, orçamento, projetos e servidores de carreira dedicados a fazer dar certo, não faltam.

“É pena que o Olavo não gosta de pescar. Ele poderia levar essa turma dele para combater o comunismo lá na Pesca, bem longe do MEC”, ironiza um ex-ministro da área.

Continua após a publicidade
Publicidade