Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Um partido ‘moderno’, PSL gasta R$ 1,6 mi com ‘serviços de informática’

Portal de transparência do partido entrou no ar com detalhamento de 31,3 milhões de reais gastos do fundo partidário pela ex-legenda de Bolsonaro

Por Robson Bonin - Atualizado em 6 dez 2019, 16h10 - Publicado em 6 dez 2019, 15h56

A prestação de contas do PSL tem outras despesas surpreendentes para quem acompanha o trabalho e as atividades partidárias em Brasília.

A sigla, com uma sede nacional e alguns poucos diretórios estaduais regulares, torrou como gente grande na área de “serviços de informática”.

Não se sabe que tipo de serviços tecnológicos foram prestados, mas o partido de Luciano Bivar declara ter gasto neste ano 1,6 milhão de reais com informática.

Os gastos com informática são maiores até que os gastos com a folha de funcionários do partido:  1,3 milhão de reais.

Publicidade

No detalhamento das faturas, há, por exemplo, gastos com a AM4 Brasil Inteligência Digital LTDA, agência que estaria por trás da estratégia de disparos de mensagem no WhatsApp durante a campanha de Jair Bolsonaro. 

Publicidade