Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Um aspecto dificulta a delação de Funaro

Como já descumpriu um acordo, doleiro deve esperar uma longa temporada na cadeia

Por Gabriel Mascarenhas 17 jul 2017, 11h26

A negociações da delação de Lucio Funaro estão mais avançadas do que as de Eduardo Cunha. Mas um problema aguarda o doleiro na esquina.

Ele já firmou uma delação, durante o mensalão. E em qualquer acordo dessa natureza, o sujeito se compromete a abandonar o crime – exigência dificílima para gente como Funaro, como está constatado.

Mas a conta por ter voltado à rotina de maracutaias virá agora.

A PGR levará em consideração o fato de o doleiro ter rasgado o documento assinado à época do mensalão.

Ou seja, se quiser uma segunda chance, Funaro deve se preparar para mais uma longa temporada de isolamento.

Até porque, se fizer diferente, é Rodrigo Janot quem deve se preparar… para mais um justo rosário de críticas às benesses concedidas a criminosos confessos.

Continua após a publicidade
Publicidade