Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Último ministro da Educação que foi ao plenário saiu de lá demitido

Cid Gomes pediu demissão após sessão na Câmara

Por Pedro Carvalho - 15 maio 2019, 13h35

O ministro Abraham Weintraub foi convocado pelos deputados para explicar os cortes na Educação em plenário.

Para além da derrota do governo – todos os deputados do PSL votaram contra a medida -, a tradição não ajuda. O último ministro da Educação convocado no mesmo modelo pela Câmara deixou o plenário demitido.

Em 2015, Cid Gomes teve que prestar esclarecimentos por ter dito que na Câmara havia uns “300 ou 400 deputados que achacam”. Ele discutiu com parlamentares e abandonou a sessão. De lá, foi ao Planalto e pediu demissão.

 

Publicidade