Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Truque antigo

O esforço do juiz federal Marcelo Cesca em demonstrar sua “instabilidade emocional” começou em 2011, quando ele deu a primeira mostra do seu talento para ofender colegas. Há três anos, ao contrário dos ataques a um juiz indicado ao STJ (leia mais aqui) no Twitter, os ataques foram em pleno ambiente de trabalho. Depois do […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 04h24 - Publicado em 21 fev 2014, 19h12
facebook

Refiliado e acionado disciplinarmente

O esforço do juiz federal Marcelo Cesca em demonstrar sua “instabilidade emocional” começou em 2011, quando ele deu a primeira mostra do seu talento para ofender colegas. Há três anos, ao contrário dos ataques a um juiz indicado ao STJ (leia mais aqui) no Twitter, os ataques foram em pleno ambiente de trabalho.

Depois do surto, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) abriu um procedimento disciplinar contra Cesca, que pediu para ser desfiliado da associação em 2012 e, assim, fez com que o processo fosse suspenso.

No início de 2014, entretanto, Marcelo Cesca pediu a refiliação e o procedimento disciplinar, um dos motivos de seu afastamento, foi retomado. Aliás, não faltam reclamações e pedidos de expulsão do colega “desequilibrado” chegando à AJUFE.

Continua após a publicidade
Publicidade