Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Tribunal Regional Federal nega habeas corpus a Alexandre Baldy

Secretário licenciado do governo de São Paulo é suspeito de receber propina em contratos públicos

Por Mariana Muniz Atualizado em 7 ago 2020, 18h26 - Publicado em 7 ago 2020, 18h21

O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), negou um pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do secretário licenciado do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, preso nesta quinta pela Lava-Jato.

Na decisão, Gomes, que é o relator da Lava-Jato na Corte, entendeu haver elementos que justifiquem a prisão temporária do ex-ministro, como a quantidade de material arrecadado nas buscas e apreensões.

Além disso, o desembargador destacou a compreensão, a partir das investigações, de que os crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro têm “natureza permanente”. O secretário é suspeito de receber propina em contratos públicos.

Paralelamente, um outro pedido de habeas corpus foi apresentado pela defesa de Baldy ao Supremo Tribunal Federal. O caso está nas mãos do ministro Gilmar Mendes, que ainda não se manifestou.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade