Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

TRF tranca ação contra Marcello Miller e Esther Flesch no caso J&F

O tribunal entendeu que a conduta de ambos não configurou crime de corrupção

Por Pedro Carvalho, Robson Bonin - Atualizado em 18 set 2019, 17h06 - Publicado em 17 set 2019, 16h22

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região concedeu habeas corpus nesta terça-feira para trancar, por ausência de justa causa, a ação penal que corria contra Marcelo Miller e a advogada Esther Flesch por causa do episódio envolvendo a delação dos irmãos Joesley e Weslley Batista, donos da J&F. O tribunal entendeu que a conduta de ambos não configurou crime de corrupção.

Foram dois pedidos impetrados. Um por Esther e outro por Miller. Ambos foram julgados nesta tarde. A decisão se estende aos executivos.

“Essa decisão corrige uma gravíssima injustiça que foi praticada contra uma das mais importantes advogadas do Brasil, de conhecida e notória seriedade, e que foi arrastada de forma absurda e ilegal para dentro de um processo que hoje a Justiça reconhece que jamais deveria ter existido”, disse o advogado Fabio Tofic Simantob, responsável pela defesa de Esther.

“O trancamento da ação penal pelo TRF-1 é prova cabal de que não houve qualquer ilegalidade na contratação do escritório Trench Rossi Watanabe pela J&F. A decisão ainda repara um grave equívoco cometido com colaboradores da J&F, responsáveis pela mais completa e irrestrita colaboração com a Justiça”, disse Francisco de Assis.

Continua após a publicidade

 

 

 

Publicidade