Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Traidor da Constituição é traidor da Pátria’, diz Mello citando Ulysses

Em recado a Bolsonaro, decano diz que 'descumprir ordem judicial implica transgredir a própria Constituição da República'

Por Robson Bonin - Atualizado em 2 jun 2020, 07h27 - Publicado em 2 jun 2020, 01h36

O decano do STF, ao mostrar por diferentes ângulos a gravidade do comportamento de Jair Bolsonaro, que ameaçou descumprir uma decisão do Supremo, cita Ulysses Guimarães.

A citação vem depois de Mello dizer que “descumprir ordem judicial implica transgredir a própria Constituição da República”. “Daí a advertência do saudoso e eminente Deputado Federal Ulysses Guimarães, em memorável discurso proferido, em 05/10/1988, no encerramento da Assembleia Nacional Constituinte, que elaborou e promulgou a vigente Constituição da República, ao destacar a sacralidade do texto constitucional, estigmatizando com o labéu de traidor aquele – governante ou governado – que ousasse transgredir a supremacia da Lei Fundamental de nosso País, pronunciando, então, palavras candentes que guardam impressionante e permanente atualidade”, diz Mello, para dar voz, na sequência a Ulysses: “A Constituição certamente não é perfeita. Ela própria o confessa ao admitir a reforma. Quanto a ela, discordar, sim. Divergir, sim. Descumprir, jamais. Afrontá-la, nunca. Traidor da Constituição é traidor da Pátria. Conhecemos o caminho maldito. Rasgar a Constituição, trancar as portas do Parlamento, garrotear a liberdade, mandar os patriotas para a cadeia, o exílio e o cemitério.”

ASSINE VEJA

As consequências da imagem manchada do Brasil no exterior O isolamento do país aos olhos do mundo, o chefe do serviço paralelo de informação de Bolsonaro e mais. Leia nesta edição
Clique e Assine
Publicidade