Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Tensão na fronteira do Brasil com o Peru envolve haitianos no Acre

Imigrantes atravessaram à força a fronteira e foram contidos pelo Exército do país vizinho; prefeito fala que muitos deles estão machucados

Por Evandro Éboli Atualizado em 16 fev 2021, 19h52 - Publicado em 16 fev 2021, 19h40

A fronteira do Brasil com o Peru está fechada há um ano por causa do coronavírus. Ainda assim, dezenas de haitianos que estão acolhidos na cidade de Assis Brasil, no Acre, atravessaram nesta terça a divisa, sob a resistência de policiais do país vizinho.

Vídeos e fotos feitos por moradores mostram o  momento em que os haitianos conseguiram atravessar a ponte que separa o Brasil do Peru, na cidade de Iñapira.

A polícia peruana teria agido com truculência e expulsou os haitianos. Essa situação vinha se desenhando. O governo do Acre fez alertas ao Itamaraty.

O prefeito de Assis Brasil, Professor Jerry, do PT, diz que o governo brasileiro não estava presente e teme que os haitianos, expulsos do Peru, estejam muito revoltados.

“As pessoas entraram (no Peru) mas em poucas horas o Exército peruano conteve todas elas e as expulsou. Elas (os haitianos) voltaram para a ponte (da divisa) e para os abrigos. Muitos estão machucados porque lá eles usam da força mesmo”, disse Jerry, num áudio enviado à deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC).

“E simplesmente não tivemos nenhum movimento por parte das forças federais, do Exército. Não deram as caras. Temos unicamente o reforço por parte do estado. E o problema ficou maior porque essas pessoas voltaram num clima de agressividade muito grande”, disse também o prefeito.

 

Continua após a publicidade
Publicidade