Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

TCU não consegue acesso a delação que cita filho de presidente

O TCU (Tribunal de Contas da União) pediu para ter acesso à íntegra da delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, que cita suposta propina ao filho do presidente da corte, Aroldo Cedraz. O advogado Tiago Cedraz teria recebido 1 milhão de reais, que seriam entregues ao ministro Raimundo Carrero, do TCU, para influenciar […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h00 - Publicado em 30 nov 2015, 07h04
Tiago Cedraz: obstáculo no caminho da reeleição do pai

Tiago Cedraz: obstáculo no caminho da reeleição do pai

O TCU (Tribunal de Contas da União) pediu para ter acesso à íntegra da delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, que cita suposta propina ao filho do presidente da corte, Aroldo Cedraz.

O advogado Tiago Cedraz teria recebido 1 milhão de reais, que seriam entregues ao ministro Raimundo Carrero, do TCU, para influenciar na liberação de uma obra da empreiteira em uma das unidades de Angra 3.

O STF negou acesso aos depoimentos de Pessoa alegando que o processo corre em segredo de Justiça.

O TCU deve decidir na quarta-feira se reelege ou não Aroldo Cedraz para mais um ano na presidência.

O clima entre os ministros é de constrangimento, mas, por ora, a tendência é reeleger o presidente, alegando que não há provas.

No fim de semana, procuradores da República que atuam no TCU postaram nas redes sociais textos em que pedem que o TCU aja em consonância com a nova fase das instituições, que estão apurando denúncias e cortando na carne.

Continua após a publicidade
Publicidade