Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Tá se achando o máximo’, diz Bolsonaro sobre Eduardo Leite se assumir gay

O presidente disse que o anúncio é o "cartão de visita" para a candidatura do governador do Rio Grande do Sul, que tenta concorrer ao Planalto pelo PSDB

Por Gustavo Maia 2 jul 2021, 11h13

Em silêncio sobre a acusação envolvendo Ricardo Barros pelo sétimo dia consecutivo, o presidente Jair Bolsonaro usou o cercadinho do Palácio da Alvorada na manhã desta sexta-feira para ironizar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que declarou ser gay em entrevista ao jornalista Pedro Bial.

Durante conversa com os fãs, Bolsonaro sorriu e citou a declaração de Leite, sem mencionar o seu nome. E disse que o anúncio é o cartão de visitas para a candidatura do governador, deve disputar prévias dentro do PSDB para tentar concorrer ao Palácio do Planalto pelo partido.

“O cara ontem… eu não vou falar aqui não que dá problema…. O cara ontem já tá achando que é o máximo. Não fala [o nome] não, tá? Tá se achando o máximo, né? Se achando o máximo… ‘Olha’, bateu no peito, ‘eu assumi’. Que… que… É o cartão de visita pra candidatura dele”, declarou o presidente.

Bolsonaro acrescentou na sequência que não tem e que ninguém tem nada contra a vida particular de ninguém.

“Agora querer impor o seu costume, o seu comportamento para os outros, não”, completou o presidente.

Em 2013, quando ainda era deputado federal, Bolsonaro declarou em uma entrevista:

“Eu tenho imunidade pra falar que sou homofóbico, sim, com muito orgulho”.

Continua após a publicidade
Publicidade