Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Surge a primeira vítima da guerra no PSL: o grupo de zap do partido

Não há mais clima para reunião de bancada nem convivência no mesmo grupo de zap.

Por Evandro Éboli - Atualizado em 14 Oct 2019, 16h16 - Publicado em 14 Oct 2019, 15h48

O grupo de whatsapp da bancada do PSL ficou pequeno para tamanha divergência.  O racha chegou na rede de comunicação dos deputados.

Como uns estão de mal com os outros o jeito foi criar dois grupos de whatsapp: os ligados a Luciano Bivar e os aliados de Jair Bolsonaro e dissidentes.

Não há mais clima para reunião de bancada. A turma que ameaça deixar o partido se reúne no final da tarde desta segunda.

“Grupo de zap não tem mais. Reunião de bancada menos ainda. Acabou”, disse Bibo Nunes, que se orgulha em dizer que foi quem começou essa briga toda.

Continua após a publicidade

Ele está na lista dos que devem ser expulsos do partido.

“Me expulsar do PSL é me condecorar com uma placa de ouro”, diz.

Os bolsonaristas dizem até abrir mão do fundo eleitoral, mas jamais do fundo partidário, se deixarem de fato a legenda.

“O fundo partidário é justo que fiquemos com ele. É a parte de cada um”.

Continua após a publicidade

E ataca seu partido.

“O PSL só quer dinheiro”.

Publicidade