Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STJ se prepara para julgar desembargadores da Lava-Toga da Bahia

Magistrados denunciados pelo MPF na Operação Faroeste são acusados de venda de sentenças

Por Mariana Muniz - 13 abr 2020, 07h29

A Corte Especial do STJ deve começar a julgar em breve a primeira leva de desembargadores denunciados pelo MPF na Lava-Toga da Bahia, ainda em dezembro do ano passado.

O relator do caso, ministro Og Fernandes, está em vias de terminar sua análise – e pedirá para o caso ser incluído na pauta de julgamentos o quanto antes. A acusação aponta lavagem de 517 milhões de reais.

Dois ex-presidentes do Tribunal de Justiça baiano, Gesivaldo Nascimento Britto e Maria do Socorro Barreto Santiago, e os desembargadores José Olegário Monção Caldas, Maria da Graça Osório Pimentel Leal são acusados na Operação Faroeste, que mira esquema de venda de sentenças em processos relacionados à grilagem de terras no oeste da Bahia. 

Publicidade