Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STJ nega liminar a empresário apontado como operador de Richa

Jorge Theodócio Atherino foi preso na 53ª fase da Operação Lava Jato

Por Ernesto Neves Atualizado em 27 nov 2018, 20h43 - Publicado em 27 nov 2018, 16h48

A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça, negou habeas corpus para soltar o empresário Jorge Theodócio Atherino.

Preso desde setembro, Atherino é apontado pela força-tarefa da Lava Jato como operador financeiro do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB).

“(…) os elementos colhidos até o momento dão conta de que o paciente exercia as atividades criminosas de forma habitual, autorizando supor que irá continuar com a prática delitiva, colocando em risco a ordem pública”, escreveu a ministra.

De acordo com a força-tarefa da Lava Jato, Atherino teria participado do esquema de pagamentos indevidos feitos pela Odebrecht a agentes públicos e privados do Paraná em 2014.

O dinheiro seria uma contrapartida para favorecimento no processo de licitação da PR-323.

Continua após a publicidade

Publicidade