Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STF faz sessão de despedida para o decano Marco Aurélio Mello

Ministro completará 75 anos de idade e irá se aposentar no próximo dia 12

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 30 jun 2021, 20h49 - Publicado em 1 jul 2021, 07h30

O STF fará nesta quinta uma sessão em homenagem ao decano da corte, Marco Aurélio Mello, que irá se aposentar compulsoriamente no próximo dia 12, quando completará 75 anos.  

Na quarta foi a última sessão em que o magistrado pôde julgar e apresentar votos. Os magistrados julgaram cinco ações, das quais quatro tinham Mello como relator. 

Nesta quinta, o encontro no Supremo será apenas de celebração ao ministro, indicado à cadeira em maio de 1990 pelo então presidente Fernando Collor. 

A solenidade terá discursos de seus colegas. Ainda não está confirmada a presença física de Mello no local, dado que o magistrado desde que começou a pandemia optou por participar das sessões de maneira remota. 

Com a aposentadoria de Mello, caberá ao presidente Jair Bolsonaro indicar seu sucessor. Será o segundo ministro indicado por Bolsonaro à Corte. O presidente não esconde o interesse em ter na composição do Supremo uma pessoa, como ele mesmo diz, “terrivelmente evangélica”. 

Dias Toffoli deve ser o ministro que fará o discurso em nome dos demais, além do próprio presidente da Corte, Luiz Fux.Gilmar Mendes passa a ser o mais antigo da corte. 

A passagem de Mello pelo STF foi marcada pela divergência dos colegas. Em entrevista a Veja no início de junho, Mello se autodeclarou como “um soldado que marcha na direção contrária à da tropa”. 

Ele, que disse não se arrepender de nenhum voto dado na mais alta corte do país, é um dos ministros com o maior número de processos sob sua relatoria.

Continua após a publicidade
Publicidade