Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sistema de propina da Odebrecht não tem menções sobre Atibaia, diz PF

Peritos analisaram conteúdo dos sistemas Drousys e MyWebDay

Em novo laudo divulgado nesta quarta (16), peritos da Polícia Federal afirmam que não encontraram referências ao sítio de Atibaia nos sistemas Drousys e MyWebDay, utilizados pela Odebrecht para distribuir propina.

Segundo a força-tarefa da Lava-Jato, a propriedade pertence ao ex-presidente Lula.

Os peritos vasculharam 11 discos rígidos e dois pendrives com o conteúdo do chamado Setor de Operações Estruturadas, usado pela empreiteira para organizar as contribuições ilícitas.

A PF diz ter analisado 1,9 milhão de arquivos. Destes, 842 apresentaram sinais de adulteração. Dessa forma, 99,9% do conteúdo é íntegro.

“Não foram encontradas, no contexto da ação penal, até a data de emissão deste laudo, nas pesquisas efetuadas no material examinado (Sistema Drousys e Sistema MyWebDay), documentos ou lançamentos que façam referências a termos tais como Atibaia, Sítio e Santa Bárbara”, escreveram os peritos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    DOM
    Dom Emílio,vejA:D I R E T A M E N T E,VEjA 😮

    Curtir

  2. Previsível. Se as pessoas recebiam apelidos para manter o sigilo, como “Amigo”, “Italiano”, “Amante”, etc., seria muita moleza encontrar algo como “sítio do Amigo em Atibaia” ou “obra no SSB”, ou “reforma no Sta Bárbara – Amigo”.

    Curtir

  3. Antonio Henriques Cardoso Neto

    Óbvio que não há menções à “Atibaia”, segundo apontam todos os delatores da Odebrecht o codinome do sítio era “Aquapolo”. Seguindo os dados da planilha encontram-se 4 repasses para “Aquapolo” no valor de R$ 700.000,00.

    Ingenuidade ou cafajestagem da imprensa que exige que lavagem de dinheiro com menções diretas e objetivas? Ora, senhores, tenham a santa paciência e não subestimem a inteligência do povo.

    Curtir