Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Simoninha grava música em recordação aos 20 anos de morte do pai

Faixa “Correnteza” conta com piano de Antonio Adolfo.

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 24 jun 2020, 17h55 - Publicado em 24 jun 2020, 18h32

Wilson Simoninha mergulha no lirismo swingado de “Correnteza” (1968) para reverenciar os 20 anos de falecimento do pai, Wilson Simonal, lembrados amanhã, 25 de junho. Lançado nas plataformas digitais, o tributo se sobressai pela execução de Antonio Adolfo ao piano. Ele fez dupla com Tibério Gaspar (1943-2017) na composição da música interpretada originalmente por Simonal.

“Quis evocar Stevie Wonder por ter projetado na década de 1970 o primeiro popstar negro da música brasileira no exterior, com versão de Sá Marina em inglês, intitulada Pretty World”, recorda Simoninha, que também assina a direção musical da releitura. A escolha de uma faixa “lado b” fugiu ao óbvio na homenagem. “Apesar de ter repercutido nas rádios, Correnteza ficou à esteira do sucesso estridente de Sá Marina”, lembra o herdeiro.

A discografia de Wilson Simonal acumula mais de 50 títulos gravados. “Um cara tão atacado e apagado da memória da música brasileira”, reflete Simoninha. “Ele ser reverenciado hoje em dia é para nós, a família, e todos aqueles que nunca o abandonaram, uma vitória conquistada com muita luta e amor”, acrescenta.

Publicidade