Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sentindo na pele

Não faltará subsídios para o gaúcho Jerônimo Goergen (PP) finalizar o relatório do novo Marco Regulatório da Telefonia. Involuntariamente, Goergen passou por uma espécie de laboratório, ao viver uma experiência pela qual os usuários do serviço no Brasil passam frequentemente. Ao visitar a sede da TIM em Santo André, no ABC paulista, o telefone celular […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h38 - Publicado em 12 ago 2013, 20h29

Sem sinal

Não faltará subsídios para o gaúcho Jerônimo Goergen (PP) finalizar o relatório do novo Marco Regulatório da Telefonia. Involuntariamente, Goergen passou por uma espécie de laboratório, ao viver uma experiência pela qual os usuários do serviço no Brasil passam frequentemente.

Ao visitar a sede da TIM em Santo André, no ABC paulista, o telefone celular de Goergen, cliente de outra operadora, não dava sinal de vida dentro do prédio da empresa. A insólita coincidência reforçou uma das convicções de Goergen, relator do projeto, quie aproveitou para esculhambar a Anatel.

– Estamos indo na sede de cada uma das operadoras. Isso quem tinha de fazer é a Anatel, a grande responsável pelo serviço que se presta. Agora, depois dessa, ficou ainda mais clara a necessidade de se obrigar as operadoras a compartilhar infraestrutura. Meu celular ficou completamente sem sinal na sede da TIM por não haver antenas da Vivo próximas.

(Atualização: A TIM entrou em contato: afirmou que não há restrição para uso de celulares de outras operadoras em sua sede e que é favorável ao compartilhamento de antenas).

Continua após a publicidade
Publicidade