Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senador mobilizou assessores para estudar planeta Nibiru

Parece piada mas não é

Por Pedro Carvalho Atualizado em 22 set 2017, 13h46 - Publicado em 22 set 2017, 09h33

O fim do mundo anunciado para o próximo sábado pegou muita gente de surpresa, menos o senador Telmário Mota (PTB-RR). O que a excelência já sabia é que um planeta chamado Nibiru pode se chocar com a Terra no próximo dia 23 dando fim ao nosso mundo. É o que garante o numerólogo David Meade.

Graças a uma eleitora, o preparado senador agiu como uma espécie de profeta do apocalipse em discurso realizado no plenário em maio.

“A Nasa afirma que o planeta Nibiru está vindo em direção à Terra e que o ciclo atual será terminado em breve”, disse em discurso que tirou do numerólogo o crédito da teoria. Ele completou a alarmante profecia: “dois terços da humanidade perecerão, e dois terços morrerão de fome e de doença”.

Como se não bastasse a patacoada no plenário, Mota ainda afirmou que mobilizou seus assessores para “promoverem um estudo para ver se esse planeta está realmente se aproximando da Terra”. O que eles fizeram é desconhecido.

Mas não é só isso. Ele aproveitou a deixa para “lacrar” e cutucar o senador Romero Jucá (PMDB-RR), apelidado de “Caju” pelo setor de propinas da Odebrecht:

Aí eu fiquei pensando: coitado do Estado de Roraima. Se o planeta vier, matará tudo, porque desceu lá o “vírus do Caju” e roubou a educação, a saúde, todo o sonho do povo de Roraima. Tomara que o Nibiru seja mais fraco do que o Caju”. 

Continua após a publicidade
Publicidade