Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senador do PT é eleito para presidir ‘Comissão do Apagão’

Líder da minoria no Senado, Jean Paul Prates comandará grupo que vai fiscalizar as causas da crise hídrica no Brasil

Por Gustavo Maia Atualizado em 28 out 2021, 14h33 - Publicado em 28 out 2021, 14h08

Instalada nesta quinta-feira no Senado, a comissão temporária externa que irá monitorar e fiscalizar as causas e os efeitos da crise hídrica no Brasil elegeu o senador Jean Paul Prates (PT-RN) como presidente. José Aníbal (PSDB-SP) foi escolhido como relator.

Com 11 integrantes, o colegiado já é chamado entre senadores de “Comissão do Apagão” e terá um prazo de 180 dias de funcionamento. A principal missão do grupo é acompanhar a atuação da Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (Creg), criada por medida provisória.

“Nós temos a intensão de atuar não somente nessa situação imediata, mas pensando no futuro. Nós temos recorrentes crises energéticas, infelizmente, como a crise de 2001 e 2002. E, aparentemente, algumas lições não foram apreendidas. Por isso, precisamos revisar esses cadernos, ouvir novos agentes e especialistas que fazem parte desse setor”, afirmou o presidente da comissão, que é líder da minoria no Senado.

Nesta quinta, os senadores já aprovaram um convite para que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, apresente os resultados iniciais da Creg, presidida por ele.

Continua após a publicidade

Publicidade