Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senador da CPI diz que ‘cartinha do Temer’ não reduz preço da gasolina

Alessandro vieira ironizou nota divulgada há pouco pelo presidente Jair Bolsonaro, que ouviu conselhos do ex-presidente para reduzir a tensão entre poderes

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 9 set 2021, 18h13 - Publicado em 9 set 2021, 17h31

Integrante da CPI da Pandemia, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) ironizou a carta divulgada há pouco pelo governo de Jair Bolsonaro em que o mandatário tenta aliviar a crise institucional e chega a dizer que “nunca teve intenção de agredir os poderes” com suas falas golpistas no início da semana. 

Vieira apelidou a nota do governo de “cartinha de Temer que Bolsonaro assinou”. Ele se referia ao fato de ter sido Michel Temer quem teria convencido o presidente a baixar as armas e divulgar um pronunciamento conciliador. 

O senador se mostrou cético com relação ao efeito prático do que foi dito no documento e disse que a carta não tem poder de resolver problemas urgentes do país, como a inflação descontrolada e o alto preço da gasolina e dos combustíveis em geral. 

Ele aproveitou ainda para alfinetar o presidente no caso das rachadinhas e da mansão comprada pelo senador Flávio Bolsonaro em Brasília.

Li a cartinha do Temer que o Bolsonaro assinou. Será que agora o Temer passa a governar também? Será que vai redigir uma cartinha explicando mansões e rachadinhas? Vai vendo Brasil! Quem votou para “mudar tudo isso aí” faz o que? Espera cartinha para baixar o preço da gasolina?”, disse.  

Continua após a publicidade
Publicidade