Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sem cogitar adiamento, Inep vê risco de Enem parar na Justiça

Técnicos do órgão responsável pelo exame consideram que entidades podem tentar barrar prova

Por Mariana Muniz Atualizado em 5 jan 2021, 18h49 - Publicado em 6 jan 2021, 09h29

Depois de adiar a realização do Enem de 2020 em razão da pandemia, o governo não cogita postergar mais uma vez a aplicação das provas — marcadas para ocorrerem presencialmente nos próximos dias 17 de 24 de janeiro.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, tem investido para que as provas sejam feitas com segurança, e realizará uma versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Mas técnicos do órgão avaliam que são grandes as chances de o assunto parar na Justiça em razão do aumento de casos de coronavírus em todo o país. 

“Quando a decisão de aplicar a prova em janeiro foi tomada, ninguém tinha a noção que estaríamos no auge da segunda onda”, afirma um interlocutor do MEC. “Podemos ver uma guerra de liminares nos próximos dias”.

Continua após a publicidade
Publicidade