Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Secretário de olho na improvável saída de Paulo Guedes

Paulo Guedes falou que deixaria a pasta caso a reforma da Previdência naufrague

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 27 maio 2019, 21h25 - Publicado em 27 maio 2019, 16h05

Nos corredores do Ministério da Economia começou-se a discutir a sucessão de Paulo Guedes, caso confirmada a promessa de deixar o país se a reforma da Previdência não for aprovada ou se for desidratada.

Não é para tanto, claro. Por enquanto, o Posto Ipiranga segue firme e forte no cargo.

Mas, caso a relação de Bolsonaro com Guedes escale ao insuportável, um nome para sucedê-lo é Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade.

Ele mantém agenda particular e paralela à de Guedes, em São Paulo, e sua equipe já o chama de ministro.

Publicidade

Apesar das ambições, Costa vem sendo questionado na pasta por sua “independência”.

 

Publicidade