Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Se houver excesso, corrigiremos’, diz Guedes sobre reforma tributária

Proposta encaminhada pelo governo à Câmara aumenta impostos para a classe média, empresários e investidores

Por Robson Bonin Atualizado em 6 jul 2021, 11h34 - Publicado em 6 jul 2021, 07h29

Diante da forte reação da indústria e do mercado ao projeto de reforma tributária nos últimos dias, Paulo Guedes decidiu lembrar que o texto levado ao Congresso é um ponto de partida, não uma cruzada do governo contra os diferentes setores que se sentiram atingidos pela proposta.

“Há muita confusão e desinformação. (Os críticos da reforma) Estão contra aumento de impostos… Eu concordo. Sempre disse que a reforma será neutra. Redução de impostos para empresas e assalariados financiada por impostos sobre os dividendos. Neutralidade arrecadatória! Se houve excesso de conservadorismo nos cálculos da Receita, corrigiremos”, diz Guedes.

LEIA TAMBÉM: Paulo Guedes revoluciona o liberalismo

A fala de Guedes segue o que vem dizendo Arthur Lira na Câmara. O momento é de início das conversas e de negociação para tentar melhorar o texto diante de tantos interesses divergentes. “Pode não sair o melhor texto, mas será o melhor texto possível”, tem dito Lira.

 

Continua após a publicidade
Publicidade