Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Rolls-Royce fecha leniência por propina na Petrobras durante governo Lula

Acordo de colaboração foi firmado em escala global; valor é de 27 milhões de dólares

Por Robson Bonin 27 out 2021, 08h55

A CGU e a AGU assinaram nesta semana um acordo de leniência com Rolls-Royce PLC. A empresa buscou o arranjo para se livrar de potenciais questões judiciais relacionadas ao pagamento, por terceiros, de propina a corruptos que tocavam contratações na Petrobras durante o governo Lula, nos anos de 2003, 2004 e 2005.

O acordo de leniência está inserido no contexto de colaboração global firmada em 2017 com o Ministério Público Federal e com autoridades norte-americanas e britânicas para resolução consensual quanto a atos ilícitos praticados em diversos países, dentre eles, o Brasil.

O valor total do acordo de leniência é de 27,8 milhões de dólares. “A empresa se comprometeu com o pagamento de  2,2 milhões de dólares (12,6 milhões de reais), que será destinado aos cofres públicos da União em até 30 dias após a sua assinatura, em complementação ao valor de 25,6 milhões de dólares que já foi internalizado no país”, diz a CGU.

Além da colaboração com as informações que detinha sobre os atos ilícitos, a Rolls-Royce PLC se comprometeu a aperfeiçoar seu programa de integridade

Continua após a publicidade

Publicidade