Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rodrigo Maia resiste a instaurar CPI da Delação

Risco de a Lava-Jato encontrar indícios de obstrução de Justiça nos trabalhos do colegiado

O PT está babando para ver funcionando a CPI da Delação na Câmara.

Sob pretexto de investigar eventuais irregularidades em acordos fechados com o Ministério Público, na prática, a comissão serviria como o tribunal da vingança dos delatados, apertando advogados e colaboradores.

O famoso Antonio Figueiredo Basto, que defendeu figuras como Alberto Yousseff e acabou delatado por doleiros que o acusam de extorsão, nem dorme com medo de ser convocado a depor em algum momento.

A CPI, porém, depende do aval de Rodrigo Maia. O presidente da Casa anda para lá de receoso. A máxima “sabe-se como começa uma CPI, mas nunca como ela acabará” vale mais do que nunca.

Ao fim, Maia vê um enorme risco de que a Lava-Jato enxergue indícios de obstrução de Justiça em algumas das medidas que seriam propostas pelos integrantes do futuro colegiado e torce para que os entusiastas esqueçam da ideia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s