Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Responsável por contrato suspeito na Cidadania pede exoneração do governo

Demitido por assinar contrato suspeito de TI na pasta de Osmar Terra, servidor atuava com Damares Alves

Por Robson Bonin - Atualizado em 14 fev 2020, 11h57 - Publicado em 14 fev 2020, 11h55

No último sábado, o Radar mostrou como um servidor demitido por Osmar Terra do Ministério da Cidadania, por ter assinado um contrato com uma empresa de fachada investigada pela Polícia Federal, havia migrado para pasta de Damares Alves, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Diante da situação, na terça-feira passada, Paulo Roberto de Mendonça e Paula pediu exoneração. “O faço convicto de que é a postura que neste momento me incumbem o dever familiar e a ética profissional”, escreveu o agora, ex-subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração.

//Divulgação
Publicidade