Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que o chefe da Receita foi fazer no gabinete de Renan Calheiros

O secretário José Tostes Neto foi ao Senado para apresentar uma servidora do órgão, requisitada para ajudar nas CPI

Por Gustavo Maia Atualizado em 18 jun 2021, 13h33 - Publicado em 18 jun 2021, 13h29

Relator da CPI da Pandemia, o pavor de Jair Bolsonaro, Renan Calheiros recebeu uma visita inusitada na semana passada.

O secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, foi ao gabinete do senador acompanhado de dois auxiliares para apresentar pessoalmente uma servidora do órgão, requisitada para ajudar nas investigações da comissão.

A ida de um integrante do governo Bolsonaro ao habitat do inimigo causou surpresa no Senado e foi considerada uma deferência institucional no mínimo curiosa.

Na breve conversa, o chefe da Receita disse que a funcionária se limitaria a analisar os dados fiscais obtidos pela CPI mediante as quebras de sigilo aprovadas pelos senadores. A auditora, aliás, tem destacado em conversas com técnicos do Senado que o órgão é de Estado, não de governo.

Tostes Neto foi escolhido por Paulo Guedes, em 2019, para substituir Marcos Cintra. No ano passado, ele se reuniu três vezes com Flávio Bolsonaro — para se explicar com o filho do presidente sobre a suposta atuação irregular de servidores da Receita, obsessão da sua defesa no caso das rachadinhas.

Só na semana passada, o secretário teve duas reuniões com o pai do senador, segundo sua agenda oficial. Já o encontro com Renan foi omitido.

Continua após a publicidade
Publicidade