Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Record não faz proposta pelo Brasileirão

Em cima da hora, faltando menos de 30 minutos para a abertura dos envelopes da concorrência do Clube dos 13 pelos direitos do Brasileirão 2012/2014, a Record dirá oficialmente que não fará qualquer oferta. Copiou, assim, a Globo que, em guerra com o Clube dos 13, tomara a mesma posição há duas semanas. A concorrência […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 12h36 - Publicado em 11 mar 2011, 10h27

Em cima da hora, faltando menos de 30 minutos para a abertura dos envelopes da concorrência do Clube dos 13 pelos direitos do Brasileirão 2012/2014, a Record dirá oficialmente que não fará qualquer oferta. Copiou, assim, a Globo que, em guerra com o Clube dos 13, tomara a mesma posição há duas semanas. A concorrência do Clube dos 13, que já estava envolta num mar de incertezas, micou de vez.

Na verdade, a licitação marcada para hoje não se sustentava de pé desde que a Globo anunciou que negociaria diretamente com o clubes (posição tomada em seguida pela a Record, ainda que, na ocasião, afirmasse que faria uma oferta hoje).

A esperança da cúpula do Clube dos 13 era que a Record fizesse hoje uma proposta arrasadora em termos financeiros hoje, levando assim os clubes a voltarem atrás em sua manifesta decisão de negociar seus direitos separadamente.

No comunicado que anunciará a decisão, a ser divulgado dentro de poucos minutos, a posição da Record aparecerá nítida:

– O quadro, neste momento, gerou incerteza jurídica. Diante disso, não há convicção de que a proposta vencedora tenha os direitos de transmissão dos jogos de todos os clubes. Há ainda a possibilidade de que uma agremiação possa abandonar o C13 enquanto o contrato ainda estiver em vigor. Assim, a Record decidiu não apresentar proposta ao Clube dos 13.

No texto há ainda espaço para um ataque a alguns clubes – cujos nomes prudentemente a Record omite – e à Globo, citada como “outra emissora”:

Continua após a publicidade

– Alguns clubes, antes de ouvir qualquer proposta por parte da Record, já indicam que tem acordos pré-acertados com outra emissora. Os responsáveis por estes acordos que prejudicam os torcedores, clubes e patrocinadores devem vir a público para revelar como foram as negociações e qual o valor acertado previamente, sem concorrência, sem transparência (…).

A RedeTV! que também pretendia fazer uma oferta, também deve desistir.

O que resultará dessa encrenca toda? Aparentemente, a Globo sai em vantagem. Por pelo menos duas razões:

1)Já está de fato negociando com o clubes – em alguns casos, o processo está bem adiantado.

2)Os clubes manifestam sua preferência pela Globo – ou melhor, dizem, pela audiência da Globo (quase o triplo da registrada pela Record), que dá mais visibilidade aos seu patrocinadores.

Em compensação, os clubes têm agora um poder de fogo inédito, pois podem ser jogar com os apetites das duas redes.

A Record, por sua vez, deve tentar negociar com os clubes. Vai oferecer mais dinheiro para minimizar seu ponto fraco, a audiência. E acena – conforme o tom do comunicado – com uma possibilidade de briga jurídica na concorrência. O Clube dos 13 aparece como o grande derrotado.

Continua após a publicidade
Publicidade