Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Receita com venda de jogadores cresceu 22% e clubes embolsam 452 milhões de reais

A desvalorização do acabou deixando os atletas brasileiros ‘mais baratos’ para o exterior. Com isso, as receitas dos 27 maiores clubes do Brasil com a venda de seus jogadores cresceram 22% em 2015, na comparação com o ano anterior, gerando 452 milhões de reais para os cofres dos times. Os dados são da 6ª edição […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 22h15 - Publicado em 22 jul 2016, 11h09
futebol

Dólar ajudou

A desvalorização do acabou deixando os atletas brasileiros ‘mais baratos’ para o exterior. Com isso, as receitas dos 27 maiores clubes do Brasil com a venda de seus jogadores cresceram 22% em 2015, na comparação com o ano anterior, gerando 452 milhões de reais para os cofres dos times.

Os dados são da 6ª edição do estudo “Análise Econômico-Financeira dos Clubes de Futebol Brasileiros|2016” do Itaú BBA.

O levantamento ainda mostrou que, considerando o período de 2010 a 2015, São Paulo (351 milhões de reais), Corinthians (291 milhões de reais) e Internacional (287 milhões de reais) foram os maiores vendedores de jogadores.

Em números gerais, os 12 clubes que mais venderam atletas no acumulado de 2010 a 2015 foram o São Paulo, Corinthians, Internacional, Santos, Cruzeiro, Atlético-MG, Botafogo, Grêmio, Fluminense, Atlético-PR, Vasco e Flamengo. Juntos, faturaram 2,1 bilhões de reais com essa prática.

Continua após a publicidade

Publicidade