Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Radar TVeja: pressão total sobre o STF pelo destravamento do impeachment

Com a crise política em seu auge, o Supremo Tribunal Federal está sob os holofotes do país, porque dele depende a continuidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Quase 3 meses depois de definir alterações no rito estabelecido pela Câmara para abrir o processo, o Supremo ainda não publicou a decisão nem julgou recursos […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h21 - Publicado em 7 mar 2016, 10h02

http://videos.abril.com.br/veja/id/42833a98efb576f96da33f0a442b087?

Com a crise política em seu auge, o Supremo Tribunal Federal está sob os holofotes do país, porque dele depende a continuidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Quase 3 meses depois de definir alterações no rito estabelecido pela Câmara para abrir o processo, o Supremo ainda não publicou a decisão nem julgou recursos contra seu teor.

Com isso, o andamento do impeachment está paralisado. A oposição promete obstruir votações até que o STF destrave o processo.

Os desdobramentos da delação de Delcídio do Amaral e da 24ª fase da Lava-Jato, focada no ex-presidente Lula, seus familiares e assessores, deverão dar o tom da escalada da crise no Congresso e fornecer combustível para as manifestações marcadas para domingo.

Entidades pró-impeachment e movimentos sociais ligados ao PT devem disputar para ver quem leva mais gente às ruas. O risco de confrontos como os vistos na sexta, durante o depoimento de Lula à PF, é enorme.

A depender da força do fora Dilma, será difícil conter as investidas pela deposição da presidente.

Continua após a publicidade
Publicidade