Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Radar TVeja: Eduardo Cunha, o roteirista do impeachment

Numa coisa o desesperado discurso do adeus de Dilma Rousseff na terça-feira acertou: o Oscar de roteirista do impeachment, caso ele seja aprovado, será do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Mesmo sendo o único político réu na Lava-Jato, Cunha conseguiu se segurar no cargo e ditar as regras da votação que decidirá o destino […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h01 - Publicado em 13 abr 2016, 10h02

http://videos.abril.com.br/veja/id/6173175b35b50a4940b49336626be61f?

Numa coisa o desesperado discurso do adeus de Dilma Rousseff na terça-feira acertou: o Oscar de roteirista do impeachment, caso ele seja aprovado, será do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Mesmo sendo o único político réu na Lava-Jato, Cunha conseguiu se segurar no cargo e ditar as regras da votação que decidirá o destino e Dilma e do PT.

Como maestro do processo, Cunha definiu que a votação começará pelos deputados do Sul e depois avançará pelo Sudeste, regiões que concentram a oposição a Dilma.

Assim, quando o placar se abrir para os deputados do Norte e do Nordeste, onde o governo ainda consegue reunir mais apoio, a expectativa do script de Cunha é que o fato consumado leve a um efeito-manada que torne o placar pelo afastamento da presidente acachapante.

 

Continua após a publicidade
Publicidade