Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Quanto será o aluguel social que Doria quer implantar em SP

Programa será carro-chefe da habitação

Por Ernesto Neves 30 out 2017, 08h23

O prefeito João Doria acerta os últimos detalhes do programa de aluguel social que pretende implantar em São Paulo. O projeto está na Câmara de Vereadores, e deverá ser votado até o fim de novembro.

Pelo projeto, serão beneficiados paulistanos em três faixas de renda.

A primeira para quem ganhá até três salários mínimos, a segunda para seis salários e a terceira para os que recebem até 10 salários. Em São Paulo, o mínimo hoje é de R$ 1.076,20.

O projeto prevê que o valor cobrado não consuma mais de 30% da renda.

“Serão disponibilizadas ao menos 15 mil unidades que hoje pertencem ao poder público e estão vazias”, diz o vereador José Police Neto (PSD).

Continua após a publicidade

Publicidade